Conheça Cancun


Uma maravilhosa península localizada no México. Em Cancun existem cerca de 22 quilômetros de praias de areia fina, divididos entre a lagoa e o mar. As ruínas, as praias, a vegetação, os parques cheios de espetáculos de entretenimento, o clima, a fauna marinha e a estrutura hoteleira fazem de Cancun um dos destinos turísticos mais visitados do mundo.

Em Isla Cancún ou Zona Hotelera, onde se concentra a maior parte das praias e atividades turísticas por que é reconhecido por este destino. Isla Cancún, é uma terra na forma de “7”, com uma extensão de 23km com opções maravilhosas de hotéis resorts.

Cancun pode ser o destino ideal para a sua lua de mel, ou para se divertir com amigos e com a família. Cancun é uma cidade de múltiplas opções, com muito sol e mar e rica vida noturna para quem procura diversão.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A maravilhosa Cancún, destino que pode ser de descanso e diversão. Cancún oferece sol e mar em belíssimas praias de mar cristalino, além de uma completa infra-estrutura hoteleira em hotéis resorts de altíssima qualidade.

Eleito pelos leitores da Viagem e Turismo como Melhor Destino de Praia no Exterior e Top of Mind.

 

 

 

 

Lugares de Interesse em Cancún

 

Praias

A orla da cidade é contínua e tem pouco mais de 20 km de extensão. A Zona Hotelera, que exibe águas azuis como cartão-postal, abriga recantos de ondas baixas e também pontos não recomendáveis para banho.

Playa Langosta e Playa Tortugas – São boas opções para nadar e mergulhar de snorkel, conjugando mar calmo e infra-estrutura de restaurantes e esportes náuticos.

Playa Linda – Próxima do centro, é vizinha do Museo de Arte Popular e de lá partem passeios de barco. Caracol também possui águas plácidas.

Chacmool – No lado caribenho do mar de Cancún, de ondas altas e correntes às vezes traiçoeiras, tem as mais badaladas casas noturnas, ponto de esqui aquático e parasail.

Delfines – Na ponta sul, mais reservada, com pedras como mirantes, a preferida dos surfistas e do público GLS. Antes do banho, a cor das bandeiras sinaliza o tipo de correnteza e merece atenção: se preta, não entre; se vermelha ou amarela, cuidado; verde ou azul, vá em frente.

Museus e Sítios Arqueológicos

Instituto Nacional de Antropologia e História – Possui uma vasta coleção de artefatos (armas, utensílios domésticos, ferramentas) coletados no Estado de Quintana Roo, vários deles com 1.000 ou 1.500 anos de história. Fica no Centro de Convenções, na Zona Hotelera,

Museu de Arte Popular – Com obras contemporâneas também, cativa os visitantes com uma cuidadosa organização de coleções de máscaras, bonecos, vestimentas típicas, esculturas e pinturas de diferentes épocas evocando cenas da cultura universal e regional, como o Dia dos Mortos e a Virgem de Guadalupe. Fica no complexo El Embarcadero, na Playa Linda.

Chichén Itzá – Fica longe, a 188 km de Cancún, mas o tempo gasto na viagem é plenamente recompensado com a imponência das culturas maia e tolteca, num de seus sítios mais visitados do mundo. Habitada por oito séculos, desde o século 5 da era cristã, Chichén Itzá foi importante centro político e religioso de Yucatán. Seus engenheiros e astrônomos eram gênios: com 26 metros de altura, a pirâmide chamada El Castillo de Kukulkán (líder promovido a divindade) foi erguida de forma a que o sol, nas tardes do equinócio de primavera e outono do hemisfério norte, desenhasse uma serpente em movimento pelos degraus. São 365 degraus, somando os 91 de cada lado da pirâmide, mais o topo. O calendário com 365 dias é uma das invenções da civilização maia. Outras atrações do sítio são o observatório astronômico El Caracol, o Templo dos Guerreiros e o poço onde pessoas eram jogadas em sacrifício.

Tulum – A 131 km de Cancún, as ruínas são envolvidas por extensos muros (uma raridade na cultura maia), atribuídos à necessidade de proteger os altares ancestrais de invasões. A fortaleza servia para controlar o comércio marítimo de mercadorias. A antiga cidade estava habitada quando os invasores espanhóis chegaram, em 1518, e foi abandonada quase 80 anos depois. São destaques ali o Castelo e o Templo de los Frescos. É permitido aos visitantes do sítio arqueológico nadar na praia de águas azuis e areias brancas, antes de partir para outra atração associada ao passeio de um dia, o parque aquático de Xel-Há, a 13 km dali.

Ruinas del Rey – Estas em Cancún, a 21 km do centro, remontam aos séculos 3 e 2 antes da era cristã. A pirâmide maia servia de abrigo aos mortos das famílias importantes, nas proximidades de duas praças e templos menores. O campo de golfe do Hotel Hilton é vizinho das ruínas ao sul da orla, entre Playa Ballenas e Playa Delfines.

Festas e festivais

Dia dos Mortos – A celebração dura três dias, de 31 de outubro a 2 de novembro, com peregrinações aos cemitérios, procissões noturnas, decoração das casas com altares, banquetes, música e dança. Quem visita o país em novembro acompanha também uma data nacional, o Aniversário da Revolução Mexicana, em 20 de novembro.

Virgem de Guadalupe – Em 12 de dezembro, os mexicanos fazem festa para a santa padroeira, com serenatas, procissões, danças folclóricas, muita comida e bebida.

Festival gastronômico – Em datas variáveis, entre setembro e novembro, o festival une México e Caribe em Cancún, para o deleite dos visitantes que apreciam doses de criatividade e exotismo sobre ingredientes ancestrais como milho, feijão, pimenta.

Vida Noturna

Zona Hotelera – Sinônimo de badalação, concentra as principais casas noturnas entre as praias Tortugas e Chacmool. Para dançar, estão por ali Bull Dog, com shows de laser e convidados como. Coco Bongo, com show de aeróbica antes da música tecno tomar conta da pista. Dady O, para público mais jovem e o Azucar, onde as bandas latinas se impõem no palco.

The City – Oferece uma coleção de bares, instalações monumentais e efeitos sonoros de última geração.
La Boom – Famosa pelas festas até o amanhecer, promove concursos de dança, de biquínis, de melhor corpo masculino e por aí vai. Fica na Playa Linda, já próximo ao centro de Cancun, região em que se destacam os shows de música ao vivo do Mambo Café e do Sabor Latino, ambos receptivos a iniciantes e profissionais da salsa.
Cena GLS: As principais casas com atenção especial a este público estão no centro, longe do mar. O mais antigo, Picante Bar, convoca drag queens e strippers para shows, programação seguida também por Karamba Bar. Para dançar, Glow Dance Club é boa pedida.Para ganhar energias com crepes e margueritas antes da noitada, Café DŽPA é o lugar.

Parques Aquáticos

Xcaret – Em Playa Del Carmen, dispõe de aquários com corais, sítios arqueológicos, borboletário e um rio subterrâneo onde é permitido nadar.
Xel-Há – Aqui os mais corajosos podem pular no rio de águas claras desde 5 metros de altura. Para descansar, o parque oferece redes diante do mar caribenho e serviço de massagem. Fica próximo às ruínas de Tulum.
El Garrafón – O parque anuncia como sua principal atração os recifes de corais, mas alguns guias alertam para o estado de depredação das beldades submarinas procuradas por mergulhadores de snorkel. Para adolescentes e adultos, é permitido deslizar no mar em alta velocidade no zip-line.
Nadar com golfinhos – No turismo mexicano, golfinhos são submetidos ao convívio com crianças e adultos, que podem inclusive tocá-los em programas de tempo curto (cerca de 30 minutos) e preço alto. A experiência, considerada memorável por visitantes e condenada por protetores dos animais, é oferecida em parques como WetŽn Wild, na Zona Hotelera, e em locais como El Garrafón, na Isla Mujeres, e nos complexos de lazer Xel-Há e Xcaret.

Passeios

A Isla Mujeres – Apenas 8 km, num rápido percurso de barco, separam a agitação de Cancún da placidez de uma ilhota vizinha, Isla Mujeres, cujas atrações podem ser conhecidas a bordo de um carrinho de golfe, bicicleta ou lambreta. De frente para a Bahía de Mujeres, as praias Norte, Tiburon e Lancheros têm águas calmíssimas, boas para nadar, mergulhar, passear de caiaque e jet-ski. Há boas opções de bares e restaurantes charmosos.

Dada a tranqüilidade, a Isla é ponto escolhido para batismos de mergulho e também para uma experiência distinta, destinada a conhecedores do fundo do mar: mergulhar nas cavernas com tubarões adormecidos. A curiosa sonolência da fera é atribuída à qualidade da água, que possui menos sal e mais oxigênio e dióxido de carbono. A companhia de guias é necessária.

Gastronomia

Zona Hotelera – Na principal avenida dos grandes hotéis estão restaurantes de especialidades regionais como La Destileria (Blvd. Kukulkán, km 12,6), com bar, museu e loja com mais de cem variações de tequila. Vizinho dali, La Casa de Las Margaritas é ponto de celebração gastronômica e musical. No menu, enchiladas de frango com molho de tomate apimentado e também opções vegetarianas com guarnições de guacamole. Uma opção de cozinha internacional é La Madonna Ristorante & Martini Bar, com pratos do norte da Itália e da Suíça em cenário romântico. O bar é famoso pela centena e meia de opções de coquetéis. Fica em La Isla Shopping Village, Blvd. Kukulcán, km 12,5.
El Centro: Nesta região da cidade, a celebrada cozinha de Yucatán está no restaurante Labná, com entradas de sopa de lima e tortillas, salada de cacto com chile e “arrachera campesina”, carne bovina com molho rústico. De sobremesa, mousse de goiaba. Fica na Av. Margaritas, 29, Sm 22.

La Parrilla, também há grande variedade de sabores mexicanos, com música ao vivo de mariachis e bufê a preço fixo nos finais de semana. Fica na Av. Yaxchilán, 51, Sm 22. El Tacolote é casa especializada em tacos, em dezenas de variações. Na Av. Cobá, 19, Sm 22.

Compras

La Isla Shopping Village e Plaza La Fiesta – Na Zona Hotelera, são grandes centros comerciais para artigos regionais como artesanato, artigos de couro, comidas e bebidas, e também de grifes internacionais. O primeiro conta com aquário, marina e danceteria inclusive.

Ki Huic e Plaza Bonita – No centro da cidade, são especializados em arte e artesanatos mexicanos. Roupas, chapéus, miniaturas da Virgem de Guadalupe e de mariachis, instrumentos musicais, artigos indígenas de decoração, o que não vai faltar é profusão de cores na mala, na volta da viagem.

Parque Ecológico Kabah:

Este parque urbano foi criado para proteger as espécies endêmicas de Cancun, dar-lhes uma casa, e preservar uma grande área verde, como uma área protegida para esta finalidade. Declarada como uma área protegida sob a categoria de parque urbano em 10 de Novembro de 1995. Uma das principais atrações deste destino para turistas e moradores do bairro, porque em seus 39 parques você pode ver algumas plantas silvestres e espécies animais, algumas ameaçadas de extinção. Está localizado a sudoeste da cidade e é delimitada a norte pela Avenida du Bois, no sul e no leste Avenida Nichupté.

Para promover e reforçar a sensibilização dos recursos naturais, oferecem visitas guiadas, atividades ecológicas e oficinas de cada uma, adaptadas ao nível de ensino. O parque tem várias atrações, está na casa Maya, primeira construída em Cancun, onde ficaram os promotores do projeto e desenvolvedores de Cancun. Esta casa foi convertida em um museu hoje em dia. Outras atrações são o campo de chicle, dos maias solar e berçário. Ao longo das trilhas que você pode ver as várias espécies de mamíferos, répteis e aves, entre as quais quatis (Narica nasua), crocodilos e macaco-aranha. O parque também tem áreas de lazer e recreio, cercada por vegetação e tranquilidade no meio da baixa de Cancun. Muitos cidadãos usam o parque para ir de bicicleta, ou simplesmente para fugir da vida da cidade por um tempo, admirando a flora e fauna.

Parque Nacional Costa Ocidental de Isla Mujeres, Punta Cancún e Punta Nizuc:

Parte da barreira de recife chamada “Gran Arrecife Maya” também conhecido como o grande recife maia e pertence à Barreira de Corais do sistema Mesoamérica é considerada a segunda maior barreira de corais do mundo. O parque marinho é dividido em três estados, cada um está fora do mesmo nome descrito no parque. A ponta do recife formação polígono Nizuc estende para sul, até a contiguidade do Parque Nacional de Puerto Morelos recife. Daily tours são organizados em várias marinas para exploração submarina. Dos três locais que a compõem, dois estão localizados na zona costeira de Cancun

Polígono 2, Punta Cancún:

O segundo polígono se encontra no coração comercial da zona hoteleira cujo nome é precisamente Punta Cancún, ao norte é possível acessar por “playa caracol” e ao oriente por “playa Chac-Mool” e “playa gaviota azul”.
É neste polígono onde são as ilhotas cujo uso é exclusivamente para a investigação científica na zona litorânea do local predominante de atividades na praia e à utilização de embarcações não-motorizados, como caiaque, e windsurf. As atividades mais importantes deste polígono são mergulho e snorkeling, para isso você deverá entrar em barcos a motor de iate clubes localizados na Nichupte e lagoas Bojorquez através do canal e canal Nichupté Siegfried, ou mesmo das praias da zona hoteleira. As melhores áreas de recifes conhecidas são Cuevones, bandeira, barbados, chital, no lado norte da ponta, e no lado oeste do tem la zapatera, brincos, rejollada, soraya, san Toribio, pozos azules, barracas, el aristos, la pérdida, cristal, pared de Sara, longas e longas e curtas.
A Marinha do México tem doado e afundado para formar recifes artificiais do navio artilheiro. “Juan de la Barrera C-55” em 25 de outubro de 2000, e o barco “Anaya C-58” em 28 de maio de 2000. Em setembro de 2004, o Furação Iván que cruzou pelo canal de Yucatán mais cerca da ilha de Cuba que na península, teve tanta força de afetação que barco Anaya foi partido pela metade.

Polígono 3, Punta Nizuc:

Localizado na parte sul da zona do hotel em Punta Nizuc, acesso a terra é difícil, pelo que as actividades de praia e esporte não-motorizados são oferecidos somente pelos prestadores de serviços localizados em hotéis na mesma área.
Não obstante as barreiras de recifes na região são os mais visitados em Cancun, a forma mais popular de acesso é através da utilização de embarcações motorizadas de um ou dois lugares, a partir do iate clubes localizados na lagoa Nichupte passagem manguezais (” excursão da selva”) e para o mar através do canal Nizuc, snorkeling. O mergulho também é feito no ponto conhecido como “o float dos tolos”. Este parque é o local mais próximo do Aeroporto Internacional de Cancun, está localizado a apenas 10 km rodovia 307 travessia.

Zona Arqueológica El Meco:

A porção explorada do sitio agora inclui essencialmente um quadrado de papel político e cerimonial claro, e uma série de palácios e as estruturas administrativas distribuídos no ambiente. Na praça, notável por sua altura e estrutura monumental que, tradicionalmente conhecido como o castelo, uma cave quadrangular e quatro corpos, encimado por uma entrada do templo tripartite, que mostra o típico estilo de produção East Coast. As escavações de Peter Schmidt, primeiro, e Leira Luis mais tarde revelou a existência de uma estrutura composta de uma base inferior no topo da qual manteve uma arquitetura de acesso único templo e mais modesto. A operação realizada entre 1997 e 1998 por Leira, permitiu expor uma boa parte da porção posterior do subsolo, bem como a excelente preservação de gesso estuque ainda cobre você.
Yamil Lu’um

Zona arqueológica maya, se localiza no km 12 do bulevar Kukulcán. É possível acessar pela praia, através de um hotel, a uma costa do templo principal. Foi tema de polêmica devido aos trabalhos de construções que se realiza uma rede hoteleira em seus arredores.[4] O monumento principal se conhece como Templo del Alacrán, e dado este nome porque os restos de uma estrutura de aranha, que foi encontrado em uma das paredes do templo, que fica sobre uma base de paredes verticais com uma escada de quatro etapas delimitadas por duas balaustradas em forma de L; em cima da plataforma foi construído um templo que está na base da câmara única, cujo interior é acessível através de três aberturas formadas por duas colunas. O telhado que cobria apartamento era composto por uma arquitrave de madeira e um conjunto de andirons colocados próximos uns dos outros, as paredes são ligeiramente inclinada para o exterior, o friso é limitada entre duas cornijas e coroa inclinado. O edifício foi rebocado e pintado, mas, presentemente, não é mantido qualquer vestígio. A localização o coloca no período cronológico pós-clássico tardío (1200-1550)
El Mirador

Esta também é conhecida a Praia Delfines. Como o próprio nome indica, é uma das vistas mais importante e espetacular do Mar do Caribe em Cancun. De dia e de noite, é um encontro cancunenses freqüente. No lado leste, olhando para o oceano, e oeste, uma visão geral da lagoa Nichupte e parte do Rei arqueológico.
Zona Arqueológica El Rey

Localizado no km 18 zona hoteleira, é o sítio arqueológico mais notável da área da ilha de Cancún. A porção explorada, o que inclui quarenta e sete estruturas, correspondendo a uma área religiosa e administrativa em que certamente realizou importantes cerimónias e viveram os personagens de maior status na vida política da região. Em algumas das estruturas palacianas que podem ser visitadas hoje, preservados os fragmentos de pinturas murais aludindo aos deuses e elementos iconográficos relacionados com a vida religiosa do norte do pós-classico maya de Quintana Roo.
O nome original do local é desconhecido, e só muito recentemente foi batizado de “El rey”, porque o local foi descoberto na parte superior de uma escultura representando um rosto humano decorado com um cocar elaborados, que certamente retrata um personagem de alto escalão. Hoje, a cabeça do rei é abrigada e exposta no Museu Arqueológico de Cancun.

fonte: Cancun Conventions and Visitors Bureau